Você está na cidade de:

DANÇA CHARME & CIA – DCC10

Espetáculo passeia pela história dos Bailes Charme

O espetáculo é um tributo à Dança Charme e a tudo que inspira cada charmeiro da companhia, que tem o objetivo de apresentar uma linguagem cênica autêntica de movimentos oriundos dos bailes de Charme/Hip Hop do subúrbio carioca. A cultura Charme, que surgiu nos anos de 1980 na cidade do Rio de Janeiro, é até hoje símbolo de autoestima, afirmação, elegância e de valor, principalmente através de sua dança e modo de viver. Nesse sentido, a produção se propõe a apresentar as referências do Charme e para além do movimento, com clássicos nacionais e internacionais que saúdam e convidam o público para dançar, cantar e conhecer a vivência do Baile Charme.

Ficha Técnica:

Direção e Coreografia: Marcus Azevedo (@azevedocharme) e Eduardo Gonçalves (@eduardo.goncalves26)
Elenco:
Ana Carolina Santos (@_carolsantoos_)
Cleyton Santos (@cleyton_ton)
Dandara Corrêa (@dandara_correa)
Fernanda Amaral (@afernanda_amaral)
Jader Gama (@jader_gama)
José Eduardo Martins (@dizzy.dudu)
Julio Rodrigues (@julio.jp)
Kátia Cristina Bispo (@kah_bishop)
Kleiton Muniz (@euklei.muniz)
Paloma de Oliveira (@palomaochris)
Ruan Daumas (@_daumas)
Sevenir Júnior (@sevenirjr83)
Victória Vilma (@oevicc)
Xandy Neguitto (@xandytto)
Produção Executiva: Himiny (@euhiminy)
Assessoria de Imprensa: Carlos Pinho (@dicasdopinhao)
Figurino: Ronald (@_r.up)
Parceria: RUA21 (@r.u.a_21) e Giro Black (@giroblack_)

Detalhes da peça

Status

Encerrada

Temporada

De 30/09/2023 até 30/09/2023

Dias

sáb 19h

Duração

60 minutos

Valor

Gratuito

Região

Rio de Janeiro /

Teatro / Espaço

Arena Carioca Fernando Torres
R. Bernardino de Andrade, 200, Madureira, Rio de Janeiro/RJ - 21550090

Estacionamento

Cafeteria

Sim

Telefone

(21) 3496-0372

E-mail

arenacariocafernandotorres@gmail.com

L

Classificação indicativa

Classificação Livre para todas idades

Galeria de fotos
Fotos por Divulgação,Marcus Azevedo
Compartilhar em

Você pode se interessar

EU NÃO SOU DAQUI

Como habitar o entre? Desenterro e celebro os ossos, enquanto crio e percorro meu caminho... Nascida na cidade de São Paulo, migra para Piracicaba em 2019 e atualmente reside em Recife -Pernambuco. Carolina Moya investiga poeticamente, neste estudo, sua própria identidade e corporeidade. Abordando suas travessias e a condição de estrangeira às tradições que pesquisa e com as quais trabalha há vinte e quatro e dezessete anos, respectivamente, o flamenco e as danças tradicionais populares brasileiras (especificamente neste estudo: cavalo marinho, maracatu rural, baião de princesas e bumba-meu-boi). Técnicas corporais basilares da criação, a partir das quais explora outras corporeidades possíveis. A dramaturgia é livremente criada a partir da estrutura do baile flamenco das Alegrias de Cádiz. Para pensar o conceito de identidade deste estudo, Carolina, apoia-se no entendimento presente no texto da antropóloga Els Lagrou, No Caminho da Miçanga - Um mundo que Faz de Contas. "A identidade é constituída pela incorporação esteticamente controlada do outro" Els Lagrou.

de 12/04/2024 a 13/04/202450 minGratuitoEm cartaz
  • Sexta19h
  • Sábado19h
Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo - CRDSP

MAR INQUIETO

A pesquisa de “Mar Inquieto” nasceu às margens do Atlântico, na Bahia, em 2011, no rastro do devastador Tsunami que atingiu o Japão levando, com sua magnitude, incontáveis vidas e o sentido de ordem, segurança e bem estar. No dia seguinte à tragédia de proporções monumentais, o coreógrafo japonês Tadashi Endo, durante seu laboratório de Butoh ao qual a artista participava, preferiu dançar para o grupo.

de 11/04/2024 a 13/04/202455 minGratuitoÚltimos Dias
  • Quinta19h30
  • Sexta19h30
  • Sábado18h
Oficina Cultural Oswald de Andrade

ARRATÃO DE SOLOS

‘Dramaturgias Paralelas’, proposta do Núcleo de Dança e Performance Marcos Sobrinho, ocupa a Oficina Cultural Oswald de Andrade, durante todo o mês de abril, com o “Arrastão de Solos”, reunindo criações de Jussara Miller, Luciana Hoppe, Simone Mello e do próprio Marcos Sobrinho, artistas que atuam em São Paulo, mas que habitam outros eixos culturais fora dos grandes centros urbanos, tendo a natureza como elemento atravessador de suas escolhas estéticas e o meio ambiente ignição para criação. Nos mesmos dias das apresentações, as artistas ministram oficinas relacionadas aos processos de criação de suas obras.

de 01/04/2024 a 27/04/202455 minGratuitoEm cartaz
  • Segunda20h30
  • Terça20h30
  • Quinta19h30
  • Sexta19h30
  • Sábado18h
Oficina Cultural Oswald de Andrade

Inf Busca Peças

Data
Preço

Este website armazena cookies no seu computador. Esses cookies são usados para melhorar sua experiência no site e fornecer serviços personalizados para você, tanto no website, quanto em outras mídias. Para saber mais sobre os cookies que usamos, consulte nossa Política de Privacidade

Não rastrearemos suas informações quando você visitar nosso site, porém, para cumprir suas preferências, precisaremos usar apenas um pequeno cookie, para que você não seja solicitado a tomar essa decisão novamente.