Você está na cidade de:

FÁBRICA DE CHOCOLATE

Sinopse

Fábrica de Chocolate” mostra a diabólica rotina dos torturadores. O aparelho policial-militar, encarregado de anular qualquer cidadão suspeito de incompatibilidade ativa com o regime. O autor, Mario Prata construiu a peça a partir de um dado: um homem morreu durante a tortura e o órgão repressor precisa simular um suicídio. Esta ação revela os preparativos para provar que o morto, operário de uma fábrica de chocolate, suicidou-se. Mais atual do que nunca, onde mentiras são fabricadas intencionalmente para obtenção do poder, numa época em que fake news tomam as páginas de internet e aplicativos de mensagens, o espetáculo reestreia após 09 anos de sua primeira montagem, na Sede das Cias, em Santa Tereza, dia 09/11 às 20h.
“Fábrica de Chocolate” registra diversos escalões do aparato repressivo, do carcereiro-torturador, passando pelas chefias intermediárias até os escalões superiores. É mostrando seres humanos comuns, usando uma linguagem estimulante e verdadeira, que por vezes os aproxima de nós, que esse texto nos desafia agudamente, sem maniqueísmos.
– Retomar “A Fábrica de Chocolate” nesse momento é algo muito significativo, estamos vivendo uma escalada da violência no país e um grande incentivo e legitimação a opressão do Estado, violência esta sempre seletiva, contra aqueles que vivem na base da pirâmide ou a margem da sociedade. Nosso espetáculo mostra o quanto é importante a manutenção do estado democrático de direito. Numa sociedade que ainda hoje têm na sua atuação policial os resquícios da ditadura, é sempre preciso conscientizar a todos sobre o que foi esse período obscuro no Brasil e na América Latina – destaca o ator e produtor da peça, Alexandre Galindo.
– “Fábrica de chocolate” é uma das raras peças de teatro que impacta a plateia pela sua dramaticidade e ao mesmo tempo é um testemunho de um dos momentos mais horripilantes da história do Brasil. Mário Prata antecipa dramaturgicamente o fenômeno das fake news como instrumento da ditadura militar.

Direção

Luiz Furlanetto

Grupo/Cia

Produção independente. Gênese Produções/AR Produções

Ficha Técnica Completa

Elenco: Alexandre Galindo, Cassiano Gomes, Daniel Villas, Henrique Manoel Pinho, Isadora Ferrite e Paulo Castello.
Texto: Mario Prata
Produção: AR Produções, Teatro de Jardim e Gêneses Produções
Idealização: Hermes Frederico e Henrique Manoel Pinho
Realização: Gênese Produções

Texto disponibilizado pela produção do espetáculo.

Detalhes da peça

Status

Encerrada

Temporada

De 09/11/2022 até 22/12/2022

Dias

Quarta-Feira 20h / Quinta-feira 20h

Duração

80 minutos

Valor

R$ 50

Região

Centro / Rio de Janeiro

Teatro / Espaço

Sede Cia dos Atores
R. Manuel Carneiro, 12, Escadaria Selarón, Santa Teresa, Rio de Janeiro/RJ - 20241120

Estacionamento

Nas redondezas

Cafeteria

Sim

Telefone

(21) 2242-4176

E-mail

ciadosatores.contato@gmail.com

L

Classificação indicativa

Classificação Livre para todas idades

Galeria de fotos
Fotos por Fernandovski
Compartilhar em

Você pode se interessar

CAPIBA, PELAS RUAS EU VOU…

Com 45 bailarinos-cantores do Aria Social e 19 músicos no elenco, o espetáculo celebra a história de um dos grandes nomes do frevo e promete transformar o palco em uma grande festa, misturando música, dança, canto, teatro, fotografia e cinema. O espetáculo já foi visto por mais de 13 mil espectadores e conta a história do compositor pernambucano Lourenço da Fonseca Barbosa (1933-1997), o Capiba, um dos grandes nomes do gênero musical. A curtíssima temporada paulistana é apresentada por Ministério da Cultura e conta com patrocínio de Banco Bradesco, Logos, Grupo Parvi e Veneza.

de 05/08/2024 a 06/08/202460 minà partir de R$ 15Em breve
  • Segunda20h
  • Terça20h
Teatro Santander

DJOVENSKI

DJOVENSKI integra o projeto FRONTEIRA – O dia que o mar definiu a liberdade contemplado pela 34ª edição do Programa Municipal de Fomento à Dança da Cidade de São Paulo e comemora os 10 anos de trajetória do Grupo Corpo Molde com produção da MOVICENA Produções Artísticas. DJOVENSKI também é uma homenagem ao menino haitiano Djovenski de 8 anos, que morreu ao tentar “chegar nas Américas” junto com seu pai e irmã mais nova. Os irmãos foram alunos do diretor e coreógrafo Renan Marangoni na Associação Maria Flos Carmeli, rede socioassistencial e educacional, que o artista atua desde 2017 e que acolhe imigrantes, na Baixada do Glicério, em São Paulo.

de 27/06/2024 a 30/06/202450 minGratuitoEm breve
  • Quinta21h
  • Sexta21h
  • Sábado21h
  • Domingo19h
Teatro Arthur Azevedo

GUADAKAN

No princípio, era a simplicidade. Os antigos aprenderam e passaram a ensinar aos seus que tudo tem um dono no Pantanal, estes são seres não humanos, sobrenaturais ou divinos que devem ser respeitados e exigem uma conduta ética para que ali todos possam viver em equilíbrio com os recursos por eles oferecidos. Quando se quebram regras, punições serão proferidas. No presente, mais de 17 milhões de animais vertebrados foram mortos.

de 19/06/2024 a 19/06/202450 minGratuitoEm breve
  • Quarta14h30
CEU Vila Alpina

Inf Busca Peças

Data
Preço

Este website armazena cookies no seu computador. Esses cookies são usados para melhorar sua experiência no site e fornecer serviços personalizados para você, tanto no website, quanto em outras mídias. Para saber mais sobre os cookies que usamos, consulte nossa Política de Privacidade

Não rastrearemos suas informações quando você visitar nosso site, porém, para cumprir suas preferências, precisaremos usar apenas um pequeno cookie, para que você não seja solicitado a tomar essa decisão novamente.