Você está na cidade de:

MUTAÇÃO DE APOTEOSE

Teatro Oficina celebra 65 anos com nova temporada do espetáculo Mutação de Apoteose

Terceiro sinal, CaciIda Becker se prepara para encarnar Euclides da Cunha, devorado, estraçalhado, parindo uma Cacilda Cósmica que viaja em uma onírica odisseia pelas Eras geológicas e teatrais. “mutação de apoteose” conta uma história de travessias e metamorfoses. É o teatro em estado de feitiçaria, é uma f(r)icção cósmica que contracena personagens humanas, não humanas, elementos e forças da natureza, seres encantados, oceano cretáceo e inteligência artificial, criando uma bomba de imaginação. São algoritmos antigos de insurreição da terra criando atmosferas de linha direta com o público, em contracenação com um algoritmo colonial. Com direção de Camila Mota e dramaturgia de Cafira Zoé, “mutação de apoteose” é um spin-off vertiginoso criado a partir das dramaturgias de “Os Sertões” e “Odisseia CaciIda”, de José Celso Martinez Correa e Teat(r)o Oficina, com cenas inéditas e outras paragens, celebrando os 65 anos da Cia e a direção de Camila Mota, primeira mulher a dirigir um espetáculo do Oficina, abrindo caminhos para outras direções, como de Marília Piraju e Mayara Baptista, em ritos e shows encenados. Com 100 pessoas na ficha técnica girando a máquina dessa uzyna, “mutação de apoteose” é um espetáculo musical em 2 atos, um acontecimento feiticeiro que opera o terreyro eletrônico na sua máxima potência, desejando acender estados de mutação de apoteose dentro e fora de nós.

Ficha Técnica:

CRIAÇÃO: Teat(r)o Oficina Uzyna Uzona
DIREÇÃO: Camila Mota
DRAMATURGIA: Cafira Zoé, a partir das obras “Os Sertões” e “Odisseia Cacilda” de Zé Celso e Teatro Oficina Uzyna Uzona, dando num spin-off original com criações inéditas de Cafira Zoé e textos de: Catherine Hirsch, Euclides da Cunha, Fernando Coimbra, Marcelo Drummond, Tommy Pietra e Zé Celso
INSPIRAÇÕES DA COSMOGONIA DO ESPETÁCULO: Dénètem Touam Bona, Donna Haraway, Stela do Patrocínio e Emanuele Coccia
COMISSÃO TÉCNICA DE TEATRO DE ENCRUZILHADA: Cafira Zoé, Camila Mota, Fernanda Taddei, Letícia Coura, Marília Piraju, Rodrigo Andreolli, Sylvia Prado
CORO DE DIREÇÃO DE MOVIMENTO E PREPARAÇÃO CORPORAL: Cyro Morais, Joel Carlos, Jota Guerreiro, Lucas Andrade, Luciana Froes, Marcio Telles, Nduduzo Siba, Rodrigo Andreolli
PREPARAÇÃO DO CORO: Tai Chi Chuan com Gil Rodrigues, Capoeira com Leandro de Souza
Leituras e trabalhos de imaginação com a geral
PREPARAÇÃO VOCAL: Letícia Coura, Lucia Gayotto e Tetê Purezempla
O CORO: Abmael Henrique, Alexandre Paz, Alex de Tata, Amanda Gabriela, Ana Abbott, Ana Alice Aguiar, Anita Braga, Ayomi Domenica, Bianca Terraza, Bruli Maria, Cafira Zoé, Camila Botelho, Camila Mota, Clara Torres, Cyro Morais, Corisco Amaré Yndio do Brasil, Danielle Rosa, Dan Salas, Fernanda Taddei, Flora Sandyá, Gabriela Campos, Gabriela Costa, Gii Lisboa, Helena Toledo, Henrique Pires, Jennifer Glass, Joana Medeiros, Joel Carlos, Jota Guerreiro, Jozéffa Duarte, Kelly Campello, Klausyuka, Larissa Silva, Leon Oliveira, Letícia Coura, Lucas Andrade, Luciana Froes, Lufe Bollini,
Marcelo Dalourzi, Marcio Telles, Marina Menezes, Maurilio Domiciano, Mayara Baptista, Michele Leão, Mila Sequera, Nduduzo Siba, Odá Silva, Paula Bicalho, Pedro Levorin, Raphael Calheiros, Raul Oliveira, Robson Silva, Rodrigo Andreolli, Rodrigo Jubelini, Samurai Cria, Selma Paiva, Tetê Purezempla, Tereza Seiblitz, Vick Nefertiti, Victor Rosa e Viviane Clara.
PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS: Carmen Silva e Marcelo Drummond
REBENTOS NOVOS: Flor Bela, Inácio, Kenshin, Lina, Lua, Rudá e Vera
O CÃO: Leonilson
TIME DE DIREÇÃO DE CENA: Anita Braga, Elisete Jeremias, Joel Carlos, Marília Piraju e Pedro Levorin
A BANDA: André Santana (Laga) percussão e bateria; Beto Sporleder flauta, clarone, sax; Fefê Camilo percussão; Guina Santos guitarra e cavaquinho; Gustavo Lemos piano e sonoplastia; Letícia Coura voz, cavaquinho e banjo; Maria Bitarello baixo; Moita Mattos direção musical, guitarra, tratamento de som, trilha; Priscila Hilário percussão; Sônia Ushiyama sanfona, Thais Melo trompete, trombone e tuba e Tetê Purezempla flauta, sax barítono e voz

Detalhes da peça

Status

Em cartaz

Temporada

De 12/04/2024 até 09/06/2024

Dias

  • Sexta20h
  • Sábado20h
  • Domingo18h

Duração

150 minutos

Valor

R$100 (inteira) / R$50 (meia) / R$70 (lote promocional inteira) / R$45 (lote promocional meia)

Região

Centro / São Paulo

Teatro / Espaço

Teatro Oficina Uzyna Uzona
Rua Jaceguai, 520, Bela Vista,, São Paulo/SP - 01315010

Estacionamento

Rua Jaceguai 484 (ao lado do teatro)

Cafeteria

Sim

Telefone

11 3106 2818

E-mail

contato.teatroficina@gmail.com

14

Classificação indicativa

Não apropriado para menores de 14 anos

Galeria de fotos
Fotos por Buriti Fotografia,Raphael Figueiredo
Compartilhar em

Você pode se interessar

VERANEIO

O aniversário da mãe é o mote para o reencontro da família. O cenário de VERANEIO é a uma casa à beira-mar, recém-comprada por uma das filhas, Hercília, decadente apresentadora de televisão e incomodada com a presença da mãe no seu refúgio. Ela e os irmãos, Silvio e Mario Sérgio, estão ansiosos para conhecer o novo e misterioso namorado de Dona Laura, um animado professor de ginástica. A expectativa por esse encontro e as novidades que ele traz afetam a relação familiar.

de 22/05/2024 a 22/05/2024110 minGratuitoEm breve
  • Quarta21h
  • Quarta21h
Teatro Cacilda Becker

SRA. KLEIN

As histórias familiares da psicanalista austríaca Melanie Klein (1882-1960) exercem fascínio no mundo todo e a peça já foi encenada no Brasil duas vezes — nos anos 1990, com Ana Lúcia Torre, e, em 2003, com Nathália Timberg à frente do elenco, ambas sob a direção de Eduardo Tolentino de Araújo. Foi ao assistir à segunda montagem de Tolentino que Ana Beatriz Nogueira desejou pela primeira vez viver a personagem-título. Vivida agora por Fernanda Vasconcellos, a personagem Melitta, filha de Klein, expõe os conflitos entre mãe e filha, o fio condutor do espetáculo. Neste recorte, ambas as personagens precisam encarar a morte de Hans, o filho/irmão mais novo que acaba de morrer.

de 04/05/2024 a 30/06/202494 minà partir de R$ 80Em cartaz
  • Sábado21h
  • Domingo19h
Teatro Bravos - Complexo Aché Cultural

O DEUS DE SPINOZA

A peça mostra a comunidade judaica incomodada com o pensamento de Baruch de Spinoza, filho de imigrantes ibéricos acolhidos em Amsterdã, que afronta os costumes e preceitos de sua religião. Na tentativa de convencê-lo a ser um bom cidadão, os Rabinos do Conselho Judaico apresentam formas de conversão. Se Spinoza não aceitar, será julgado, condenado e exilado. Ele expõe todo o seu pensamento a seu amigo, Jan Rieuwertsz, editor de livros, com quem pode desabafar e contar de seus planos futuros. Um convite à reflexão e à liberdade de pensamento. O espetáculo é pontuado por músicas sefarditas do século XVII, em língua ladina, executadas ao vivo

de 10/04/2024 a 06/06/202480 minà partir de R$ 40Em cartaz
  • Quarta20h
  • Quinta20h
Teatro Uol

Inf Busca Peças

Data
Preço

Este website armazena cookies no seu computador. Esses cookies são usados para melhorar sua experiência no site e fornecer serviços personalizados para você, tanto no website, quanto em outras mídias. Para saber mais sobre os cookies que usamos, consulte nossa Política de Privacidade

Não rastrearemos suas informações quando você visitar nosso site, porém, para cumprir suas preferências, precisaremos usar apenas um pequeno cookie, para que você não seja solicitado a tomar essa decisão novamente.