Você está na cidade de:

O VÃO ENTRE O TREM E A PLATAFORMA

Companhia dos Solilóquios estreia “O vão entre o trem e a plataforma” no Sesc 24 de Maio

Após um atraso que a leva a perder o trem, uma jovem persona, consumida pelo tempo de espera, dá início a um ensaio de pensamentos sobre o trem perdido, as estações que frequentou, as baldeações que já fez na vida e nas pessoas. Mergulhando no vazio entre o trem e a plataforma, a personagem, representada por cinco intérpretes, visita o passado, vislumbra o futuro e percorre pelas linhas e multiverso encontrando diferentes versões de si mesma.

Ficha Técnica:

Dramaturgia: Bruna Vilaça.
Direção e Concepção de Cenografia: Julia Correa e Mayara Constantino.
Elenco: Bruna Vilaça, Daniela Carinhanha, Felipe Herculano, Santiago Acosta Cis e Weslley Nascimento.
Figurinos: Bruna Vilaça e Wallace Fiel.
Cenotécnico: Ivanildo Alceu.
Sonoplastia e Operação de Som: Aghata.
Desenho de Luz: Andreza Dias e Weslley Nascimento.
Operação de Luz: Andreza Dias.
Foto Still: Rayssa Zago.
Fotos de Estreia: Rafael Sá.
Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini.
Produção Executiva: Weslley Nascimento.
Assistente de Produção: Julia Iwanaga.
Realização: SESC-SP e Companhia dos Solilóquios

Detalhes da peça

Status

Últimos Dias

Temporada

De 18/04/2024 até 27/04/2024

Dias

  • Quinta18h
  • Sexta18h
  • Sábado18h

Duração

60 minutos

Valor

R$30 (inteira) / R$15 (meia) / R$9 (credencial plena)

Região

Centro / São Paulo

Teatro / Espaço

Sesc 24 de Maio
R. 24 de Maio, 109, República, São Paulo/SP - 01041001

Estacionamento

Cafeteria

Sim

Telefone

(11) 3350-6300

12

Classificação indicativa

Não apropriado para menores de 12 anos

Galeria de fotos
Fotos por Rayssa Zago
Compartilhar em

Você pode se interessar

MUTAÇÃO DE APOTEOSE

Terceiro sinal, CaciIda Becker se prepara para encarnar Euclides da Cunha, devorado, estraçalhado, parindo uma Cacilda Cósmica que viaja em uma onírica odisseia pelas Eras geológicas e teatrais. “mutação de apoteose” conta uma história de travessias e metamorfoses. É o teatro em estado de feitiçaria, é uma f(r)icção cósmica que contracena personagens humanas, não humanas, elementos e forças da natureza, seres encantados, oceano cretáceo e inteligência artificial, criando uma bomba de imaginação. São algoritmos antigos de insurreição da terra criando atmosferas de linha direta com o público, em contracenação com um algoritmo colonial. Com direção de Camila Mota e dramaturgia de Cafira Zoé, “mutação de apoteose” é um spin-off vertiginoso criado a partir das dramaturgias de “Os Sertões” e “Odisseia CaciIda”, de José Celso Martinez Correa e Teat(r)o Oficina, com cenas inéditas e outras paragens, celebrando os 65 anos da Cia e a direção de Camila Mota, primeira mulher a dirigir um espetáculo do Oficina, abrindo caminhos para outras direções, como de Marília Piraju e Mayara Baptista, em ritos e shows encenados. Com 100 pessoas na ficha técnica girando a máquina dessa uzyna, “mutação de apoteose” é um espetáculo musical em 2 atos, um acontecimento feiticeiro que opera o terreyro eletrônico na sua máxima potência, desejando acender estados de mutação de apoteose dentro e fora de nós.

de 12/04/2024 a 09/06/2024150 minà partir de R$ 45Em cartaz
  • Sexta20h
  • Sábado20h
  • Domingo18h
Teatro Oficina Uzyna Uzona

COISAS ESTRANHAS QUE O MAR TRAZ

Num vilarejo à beira-mar, figuras solitárias cruzam suas histórias e sonhos. Como barcos à deriva, eles se aproximam, se reconhecem e reinventam um caminho em comum. Pequenas vidas marcadas por singelas tristezas e uma silenciosa esperança iluminam esta fábula sobre as diferenças e a mágica existência cotidiana. Uma poesia visual e sonora sobre os vazios das pessoas e as possibilidades de felicidade ao simplesmente ser quem se é. Num mundo marcado pela ignorância e mesquinhez, ainda existe espaço para uma jornada mais poética e humana?

de 22/03/2024 a 13/05/202460 minà partir de R$ 10Em cartaz
  • Segunda19h
  • Sexta20h
  • Sábado20h
  • Domingo19h
Galpão do Folias

A IDADE DA PESTE

Uma mulher branca assiste ao assassinato do filho da empregada, acossado pela polícia, dentro da sua casa de classe média alta. O episódio desencadeia um profundo exame de consciência em que os desejos inconfessados da branquitude emergem como um marcador racial aterrorizante, questionando a própria possibilidade de justiça em um mundo feito à imagem e semelhança dos brancos.

de 24/04/2024 a 28/04/202480 minGratuitoEm breve
  • Quarta20h
  • Quinta20h
  • Sábado20h
  • Domingo19h
Centro Cultural da Penha

Inf Busca Peças

Data
Preço

Este website armazena cookies no seu computador. Esses cookies são usados para melhorar sua experiência no site e fornecer serviços personalizados para você, tanto no website, quanto em outras mídias. Para saber mais sobre os cookies que usamos, consulte nossa Política de Privacidade

Não rastrearemos suas informações quando você visitar nosso site, porém, para cumprir suas preferências, precisaremos usar apenas um pequeno cookie, para que você não seja solicitado a tomar essa decisão novamente.