Você está na cidade de:

SCINESTESIA

Funarte recebe espetáculo com a Companhia de Danças de Diadema

O título “SCinestesia” surge da exploração dos diferentes significados das palavras sinestesia (mistura de sentidos) e cinestesia (conjunto de sensações que torna possível perceber os movimentos musculares). Materializados nos corpos e na cena, ambos os significados dissolvem as fronteiras entre dentro e fora, objetivo e subjetivo, consciente e inconsciente, incorporando ainda mais o universo surreal buscado. No palco, as possibilidades se multiplicam a cada repetição de hábitos corriqueiros. Eles podem ser parecidos, mas nunca iguais. Como em um processo de causa e efeito, ação e reação tudo pode se modificar a partir da mínima desordem, do inesperado, do acaso da vida.

Ficha Técnica:

Direção geral e concepção coreográfica: Ana Bottosso
Dramaturgia cênica: Ana Bottosso e Matteo Bonfitto.
Intérpretes colaboradores: Carlos Veloso, Carolini Piovani, Daniele Santos, Felipe Julio, Flávia Rodrigues, Guilherme Nunes, Leonardo Carvajal, Noemi Esteves, Thaís Lima e Ton Carbones Assistência de direção e produção administrativa: Ton Carbones
Assistência de coreografia: Carolini Piovani
Concepção musical: Luciano Sallun
Concepção de luz: Alexandre Zullu
Operação de luz: Rossana Boccia
Cenografia e adereços cênicos: Júlio Docsar
Figurinos: Bruna Recchia
Assistência de produção e sonoplastia: Jehn Sales

Detalhes da peça

Status

Encerrada

Temporada

De 23/06/2023 até 24/06/2023

Dias

sex 20h, sáb 20h

Duração

60 minutos

Valor

R$10 (inteira)

Região

Centro / São Paulo

Teatro / Espaço

Complexo Cultural Funarte SP
Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos, São Paulo/SP - 01216001

Estacionamento

Cafeteria

Sim

Telefone

(11) 3662-5177

12

Classificação indicativa

Não apropriado para menores de 12 anos

Galeria de fotos
Fotos por Carol Vidal,Silvia Machado
Compartilhar em

Você pode se interessar

D’ÁGUA: UM COMEÇO SEM MEIO SEM FIM

O bailarino e coreógrafo Rodrigo Alcântara cria uma discussão sobre as vulnerabilidades e contradições presentes na humanidade em “D'ÁGUA: um começo sem meio sem fim”. O espetáculo reverbera do ritualístico ao oco, do visível ao invisível. Portais existentes ou inexistentes para a humanidade em suas vulnerabilidades. Portais que jamais serão descobertos, assim como as profundezas dos mares meus, seus e nossos. “D'ÁGUA” traz maneiras de girar e perceber o Universo em que coexistimos, Universo esse que carregamos ou somos doutrinados a carregar, experimentando minuciosamente cada um dos seus portais.

de 21/06/2024 a 22/06/2024 minGratuitoEm breve
  • Sexta19h19h
  • Sábado19h19h
  • Sexta19h19h
  • Sábado19h19h
Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo - CRDSP

CAPIBA, PELAS RUAS EU VOU…

Com 45 bailarinos-cantores do Aria Social e 19 músicos no elenco, o espetáculo celebra a história de um dos grandes nomes do frevo e promete transformar o palco em uma grande festa, misturando música, dança, canto, teatro, fotografia e cinema. O espetáculo já foi visto por mais de 13 mil espectadores e conta a história do compositor pernambucano Lourenço da Fonseca Barbosa (1933-1997), o Capiba, um dos grandes nomes do gênero musical. A curtíssima temporada paulistana é apresentada por Ministério da Cultura e conta com patrocínio de Banco Bradesco, Logos, Grupo Parvi e Veneza.

de 05/08/2024 a 06/08/202460 minà partir de R$ 15Em breve
  • Segunda20h
  • Terça20h
Teatro Santander

ERGA OMNES

Segundo o historiador israelense Yuval Harari, “somos os mestres da ficção”. Criamos instituições, religiões, gêneros. Inventamos normas de conduta e moralidade. Somos os maiores predadores do planeta, mas temos uma capacidade inigualável de cooperar e, talvez, isso não seja contraditório. Não se trata de empatia e sim da nossa aptidão para imaginar. Erga Omnes é uma expressão em latim que significa “contra todos”, “frente a todos”. É muito usada no mundo jurídico para dizer que uma norma se aplica igualmente a todas as pessoas. Nesse sentido, uma invenção humana, questionável e contraditória. Erga Omnes propõe pensarmos as estruturas às quais pertencemos, aquelas que nos oferecem proteção e nos cobram obediência. O que pode um grupo diante das ficções que cria e sobre as quais se insurge?

de 05/07/2024 a 07/07/202455 minGratuitoEm breve
  • Sexta20h
  • Sábado20h
  • Domingo19h
Kasulo Espaço de Arte

Inf Busca Peças

Data
Preço

Este website armazena cookies no seu computador. Esses cookies são usados para melhorar sua experiência no site e fornecer serviços personalizados para você, tanto no website, quanto em outras mídias. Para saber mais sobre os cookies que usamos, consulte nossa Política de Privacidade

Não rastrearemos suas informações quando você visitar nosso site, porém, para cumprir suas preferências, precisaremos usar apenas um pequeno cookie, para que você não seja solicitado a tomar essa decisão novamente.