Você está na cidade de:

ARRATÃO DE SOLOS: O PESCADOR DE ILUSÕES, MAR INQUIETO, UNIVERSO INVISÍVEL E VERDES E OUVIRDES

Núcleo de Dança Marcos Sobrinho leva Arrastão de Solos à Oswald de Andrade

‘Dramaturgias Paralelas’, proposta do Núcleo de Dança e Performance Marcos Sobrinho, ocupa a
Oficina Cultural Oswald de Andrade, durante todo o mês de abril, com o “Arrastão de Solos”, reunindo
criações de Jussara Miller, Luciana Hoppe, Simone Mello e do próprio Marcos Sobrinho, artistas que
atuam em São Paulo, mas que habitam outros eixos culturais fora dos grandes centros urbanos, tendo
a natureza como elemento atravessador de suas escolhas estéticas e o meio ambiente ignição para
criação. Nos mesmos dias das apresentações, as artistas ministram oficinas relacionadas aos processos de criação de suas obras.

Fichas Técnicas – Solos:

O Pescador de Ilusões
Direção Geral, Concepção e Dramaturgia Marcos Sobrinho |Intérprete-Criador Marcos Sobrinho | Design de Luz/Sonorização e Vídeo Instalação Téo Ponciano e Décio Filho |Design de Vídeo e Documentação André Menezes
Mar Inquieto
Concepção e performance Simone Mello | Luz Marco Xavier | Vídeo da performance Marlon Fabian | Produção do solo Cuerpo Fluctuante
Universo Invisível
Performance e idealização Luciana Hoppe | Direção Paulo Marcello | Iluminação Ney Bonfanti |Design de Vídeo e Documentação André Menezes
Verdes e Ouvirdes
Concepção, Coreografia e Dança Jussara Miller | Direção, Dramaturgia e Cenografia Norberto Presta | Fotografia, Audiovisual e Trilha sonora Christian Laszlo | Assistência coreográfica Cora Laszlo | Iluminação Eduardo Albergaria | Figurino Warner Júnior | Arte gráfica Elis Laszlo | Projeto cenotécnico Christian Laszlo Projeto Dramaturgias Paralelas Coordenação Geral Marcos Sobrinho |Designer Gráfico Ilana Braia | Assessoria de Imprensa Elaine Calux | Assistentes de Produção Lu Busquets e Lívia Império | Produção Cristiane Klein (Dionísio Produção)

 

Programação Completa:

“O Pescador de Ilusões”, de Marcos Sobrinho
*16/4 – bate-papo após a apresentação – mediação Valquíria Rosa.
11 a 13/4 (5ª e 6ª, às 19h30; sáb, às 18h)

“Mar Inquieto”, de Simone Mello
*12/4 – bate-papo após a apresentação – mediação Talita Vinagre
Oficina “Mar Inquieto – para Dançar Imediatamente, apesar da catástrofe planetária”
(5ª e 6ª, das 13h às 16h, sáb, das 11h às 14h)
18 a 20/4 (5ª e 6ª, às 19h30; sáb, às 18h)

“Universo Invisível”, de Luciana Hoppe
*19/4 – bate-papo após a apresentação – mediação Silvia Geraldi
Oficina “Dramaturgia corporificada”
(5ª e 6ª, das 13h às 16h, sáb, das 11h às 14h)
25 a 27/4 (5ª e 6ª, às 19h30; sáb, às 18h)

“Verdes e Ouvirdes”, de Jussara Miller
*26/4 – bate-papo após a apresentação – mediação Pin Nogueira
Oficina “A Escuta do Corpo”
(5ª e 6ª, das 13h às 16h, sáb, das 11h às 14h)

Detalhes da peça

Status

Últimos Dias

Temporada

De 01/04/2024 até 27/04/2024

Dias

  • Segunda20h30
  • Terça20h30
  • Quinta19h30
  • Sexta19h30
  • Sábado18h

Duração

55 minutos

Valor

Gratuito

Região

Centro / São Paulo

Teatro / Espaço

Oficina Cultural Oswald de Andrade
R. Três Rios, 363, Bom Retiro, São Paulo/SP - 01123001

Estacionamento

Nas redondezas

Cafeteria

Sim

Telefone

(11) 3222-2662

E-mail

oswalddeandrade@oficinasculturais.org.br

14

Classificação indicativa

Não apropriado para menores de 14 anos

Galeria de fotos
Fotos por Alexia GS,Teo Ponciano,Paulo Cesar,Ana Laura CIntra,Christian Laszlo
Compartilhar em

Você pode se interessar

MUTAÇÃO DE APOTEOSE

Terceiro sinal, CaciIda Becker se prepara para encarnar Euclides da Cunha, devorado, estraçalhado, parindo uma Cacilda Cósmica que viaja em uma onírica odisseia pelas Eras geológicas e teatrais. “mutação de apoteose” conta uma história de travessias e metamorfoses. É o teatro em estado de feitiçaria, é uma f(r)icção cósmica que contracena personagens humanas, não humanas, elementos e forças da natureza, seres encantados, oceano cretáceo e inteligência artificial, criando uma bomba de imaginação. São algoritmos antigos de insurreição da terra criando atmosferas de linha direta com o público, em contracenação com um algoritmo colonial. Com direção de Camila Mota e dramaturgia de Cafira Zoé, “mutação de apoteose” é um spin-off vertiginoso criado a partir das dramaturgias de “Os Sertões” e “Odisseia CaciIda”, de José Celso Martinez Correa e Teat(r)o Oficina, com cenas inéditas e outras paragens, celebrando os 65 anos da Cia e a direção de Camila Mota, primeira mulher a dirigir um espetáculo do Oficina, abrindo caminhos para outras direções, como de Marília Piraju e Mayara Baptista, em ritos e shows encenados. Com 100 pessoas na ficha técnica girando a máquina dessa uzyna, “mutação de apoteose” é um espetáculo musical em 2 atos, um acontecimento feiticeiro que opera o terreyro eletrônico na sua máxima potência, desejando acender estados de mutação de apoteose dentro e fora de nós.

de 12/04/2024 a 09/06/2024150 minà partir de R$ 45Em cartaz
  • Sexta20h
  • Sábado20h
  • Domingo18h
Teatro Oficina Uzyna Uzona

ERGA OMNES

Segundo o historiador israelense Yuval Harari, “somos os mestres da ficção”. Criamos instituições, religiões, gêneros. Inventamos normas de conduta e moralidade. Somos os maiores predadores do planeta, mas temos uma capacidade inigualável de cooperar e, talvez, isso não seja contraditório. Não se trata de empatia e sim da nossa aptidão para imaginar. Erga Omnes é uma expressão em latim que significa “contra todos”, “frente a todos”. É muito usada no mundo jurídico para dizer que uma norma se aplica igualmente a todas as pessoas. Nesse sentido, uma invenção humana, questionável e contraditória. Erga Omnes propõe pensarmos as estruturas às quais pertencemos, aquelas que nos oferecem proteção e nos cobram obediência. O que pode um grupo diante das ficções que cria e sobre as quais se insurge?

de 02/05/2024 a 12/05/202455 minGratuitoEm breve
  • Quinta20h
  • Sexta20h
  • Sábado20h
  • Domingo19h
Kasulo Espaço de Arte

FRANCISCO(S)

Com coreografia de Anselmo Zolla e direção teatral de William Pereira, Francisco(s) apresenta intensa carga poética, enfocando os vários aspectos da obra dos autores: o lírico, o poético, a reflexão sobre o Brasil e sua pluralidade. Grandes estruturas cenográficas criam um espaço dinâmico, de forte impacto visual, que utiliza andaimes, praticáveis e espelhos formando caleidoscópios — uma metáfora para a poesia dos corpos que se reflete na poesia da canção. A direção musical é do maestro Wagner Polistchuk, regente da Osesp. William Pereira queria um espetáculo no qual as várias facetas de Chico Buarque pudessem ser dançadas, em um mergulho no espírito das canções. E para esta empreitada, conta com a criatividade e o talento do coreógrafo Anselmo Zolla.

de 26/04/2024 a 28/04/202460 minGratuitoEm breve
  • Sexta20h
  • Sábado20h
  • Domingo17h
Centro Cultural São Paulo (CCSP)

Inf Busca Peças

Data
Preço

Este website armazena cookies no seu computador. Esses cookies são usados para melhorar sua experiência no site e fornecer serviços personalizados para você, tanto no website, quanto em outras mídias. Para saber mais sobre os cookies que usamos, consulte nossa Política de Privacidade

Não rastrearemos suas informações quando você visitar nosso site, porém, para cumprir suas preferências, precisaremos usar apenas um pequeno cookie, para que você não seja solicitado a tomar essa decisão novamente.