Você está na cidade de:

UBIRAJARA – UMA CANTORIA COM SORAYA RAVENLE

Soraya Ravenle no show UBIRAJARA – uma cantoria direção artística de Inez Viana

Cantorias nas janelas e pátio do próprio edifício para aplacar a solidão durante a pandemia, encontros com vizinhos com quem nunca havia conversado ao longo de quase 30 anos, e a descoberta do significado de Ubirajara, nome do seu edifício, inspiraram esse trabalho de Soraya. Investindo cada vez mais na diluição das fronteiras entre corpo, voz e interpretação, a artista reconhece este trabalho como diferente de todos os que já fez.

O espetáculo desembarca no Parque das Ruínas diretamente de Paris, onde acaba de ser apresentado no Théâtre Paris-Villette, com grande sucesso.

Era ainda o primeiro semestre de 2020, início da pandemia, quando um planeta inteiro se resguardava em casa, perplexo, sem entender muito do que acontecia. Neste momento, artistas de todo o mundo ocupavam janelas e terraços com sua arte, cantando, dançando e tocando instrumentos na busca de trazer alento e diminuir a solidão de cada um isolado em seu quadrado. Assim fez Soraya Ravenle, ao cantar para os moradores do seu edifício, o Edifício Ubirajara – nome que deu origem ao show que começou a ser gestado em plena incerteza, e que chega aos palcos com direção de Inez Vianna.

Ubirajara vem do idioma indígena Tupi, formado pela junção dos elementos “übürai”, que significa “lança” e “yara”, que quer dizer “senhor” – “senhor da lança” ou “senhor da vara”.

“Ubirajara é o nome do prédio onde moro há 26 anos, onde criei minha filha. Somente durante a pandemia fui procurar saber o que significa esse nome. Somente durante a pandemia, cantei na janela e conversei com muitos vizinhos com quem não tinha trocado mais do que um bom dia, uma boa tarde, um boa noite. Bons encontros estão acontecendo na vizinhança. Novas redes de afetos… (…) Esse show nasce da cantoria na janela, que passou para a quadra do prédio e agora vai para os palcos, todos os possíveis… que nem sabemos quais serão…”, conta a artista.

Neste trabalho, que a própria Soraya reconhece como diferente de todos os que já fez, são difusos os limites entre corpo, voz e atuação – as três as expressões existem absolutamente interligadas. Numa fluidez cênica contínua, não vemos onde começa uma e termina a outra.

“Para mim, UBIRAJARA é um show libertador, onde as fronteiras do canto, da dança e da poesia, estão borradas, dialogando com esse nosso tempo atípico. São vários os estilos musicais que compõem o show, sobressaindo a canção brasileira, em toda sua potência e originalidade, agregando aos arranjos uma sonoridade peculiar.”, explica a artista.

Soraya Ravenle está fisicamente só no palco, mas em boa companhia, como ela mesma define. Em cena, dialoga com artistas e amigues que contribuíram com as bases sonoras, formando uma costura colorida de sons. Suas presenças são ouvidas ao longo de todo o show: Edu Krieger no violão; Maria Clara Valle no violoncelo; Joana Queiroz no clarone; Pc Castilho e sua flauta; Diego Zangado no batuque; Julia Bernat e Stella Rabello no violão e vozes; Pedro Luis na faixa dançante tirada do Arco do Tempo (CD de Soraya com músicas de Paulo Cesar Pinheiro), além de cantos à capela.

A diretora, Inez Viana, celebra o encontro artístico tardio com a colega de anos: “Além da alegria de compartilhar com a Soraya essa criação, o nosso encontro artístico me traz uma emoção singular, pois apesar de nos conhecermos há quase 30 anos, a minha admiração por seu talento, por sua trajetória e por sua eterna busca pelo conhecimento, aumenta a cada dia desse novo mundo, que estamos todes tendo que aprender a escutar e a lidar.”

SORAYA POR SORAYA

“Nesse momento de vida, tenho a sensação de ter vivido muitas encarnações. A estudante de piano que fazia acrobacia, amava desenhar e também cantava no coral da escola e no grupo vocal judaico, fazia balé e teatro, enquanto trabalhava com bonecos e performava nas ruas com um grupo de teatro e dança. Que passou pela Cia de Atores e Bailarinos da Regina Miranda, fez vocal para Fernandinha Abreu e desembocou no teatro musical numa encarnação duradoura, de mais de 30 musicais. Nesses últimos 10 anos volta pra casa, um terreiro de pesquisa, estudos e liberdades. Ubirajara é dar asas ao desejo velho, muito velho, de provocar as conversas e interseções outras do corpo, voz e palavra, sabendo que as divisões são absolutamente ilusórias: voz é corpo que é palavra que é corpo que é voz que é… Assim nasce Ubirajara”, que começou com janelanças no prédio onde moro há quase 30 anos”, lembra Soraya.

FICHA TÉCNICA:

ROTEIRO MUSICAL
Amor Até o Fim / Gilberto Gil
Quem é do Amor / Sérgio Sampaio
Nó Molhado / Monsueto
Outro Chão / Soraya Ravenle e Georgette Fadel
Jogo de Fora / Paulo César Pinheiro
Lama / Edu Krieger
Poema Mario Beneditti: Porque cantamos
Vento Voa / Soraya -Tatiana Roque e Ana Kiffer
Todo Cambia / Julio Numhauser
Eli Eli / Hanna Senesh
Matem Todos Os Ratos / Wallie Ruy
Rosa dos Ventos / Chico Buarque
Bela Ciao
Viola Enluarada / Marcos Valle
EQUIPE DE CRIAÇÃO
Idealização e Performance – Soraya Ravenle
Direção artística – Inez Viana
Figurino e Identidade Visual – Débora Crusy
Adereço – Malka Manczyk e Maria Oiticica
Luz – Tábatta Martins e Sandro Demarco
Mixagem das bases – Nelsinho Freitas
Fotos: Cristina Granato
Edição do Teaser – Rodrigo Menezes
Produção executiva – Joel Tavares
Direção de produção – Aninha Barros
Assessoria de imprensa – JSPontes Comunicação – João Pontes e Stella Stephany

 

Texto disponibilizado pela produção do espetáculo.

Detalhes da peça

Status

Encerrada

Temporada

De 07/04/2023 até 14/04/2023

Dias

sex 19h

Duração

60 minutos

Valor

R$20 (inteira) / R$10 (meia)

Região

Centro / Rio de Janeiro

Teatro / Espaço

Teatro Ruth de Souza
R. Murtinho Nobre, 169, Parque das Ruínas, Santa Teresa, Rio de Janeiro/RJ - 20241050

Estacionamento

Nas redondezas

Cafeteria

Sim

E-mail

parquegloriamaria@gmail.com

L

Classificação indicativa

Classificação Livre para todas idades

Galeria de fotos
Fotos por Divulgação,
Compartilhar em

Você pode se interessar

UM DIA NA BROADWAY

A história começa com a chegada de uma família de férias em Nova York. Acompanhado pelos filhos, um casal viaja para Nova York a fim de comemorar o aniversário de casamento na cidade onde se conheceu e se apaixonou. Logo há um desencontro e as crianças se perdem dos pais no Metrô da Grand Central Station. A partir de então, na tentativa de reencontrá-los, os irmãos se aventuram por lugares onde acreditam que encontrarão o casal. Sabem que os pais são fanáticos por teatro, portanto, na busca, visitam os teatros da Broadway e assistem trechos de musicais clássicos.

de 16/05/2024 a 21/07/2024130 minà partir de R$ 75Em cartaz
  • Sexta21h
  • Sábado17h
  • Domingo17h
Teatro Liberdade

ENQUANTO VOCÊ VOAVA, EU CRIAVA RAÍZES

No palco, os artistas não dizem nenhuma palavra. Nesse trânsito entre linguagens, os significados também se apresentam diversos e chegam ao público em camadas múltiplas e plurais. Um espetáculo sensorial entre sonho e realidade, em que o público é lançado a um emaranhado de sombras e luzes, diante do imensurável, da imensidão e do mistério do abismo.

de 10/05/2024 a 30/06/202455 minà partir de R$ 20Em cartaz
  • Sexta20h20h
  • Sábado20h20h
  • Domingo18h18h
  • Sexta20h20h
  • Sábado20h20h
  • Domingo18h18h
Teatro Vivo SP

OPERILDA CAI NO CHORO

Operilda é uma jovem feiticeira de 225 anos, apaixonada por música brasileira, que precisa deixar o celular de lado e usar somente sua memória e imaginação para contar uma história sobre o surgimento do choro, estilo musical que nasceu no Rio de Janeiro no final do século XIX. Com humor e criatividade, Operilda, sua amiga Vassorilda e o grupo musical Chorildos passeiam pelo Brasil colonial até chegar aos dias atuais, traçando um paralelo entre o desenvolvimento da cidade do Rio de Janeiro e do chorinho. Nascido da mistura de ritmos europeus e africanos, o choro foi criado e popularizado por músicos geniais que entram nessa história junto com Operilda.

de 28/06/2024 a 28/07/202450 minGratuitoEm breve
  • Sexta11h
  • Sábado11h e 16h30
  • Domingo11h
CCBB SP- Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo

Inf Busca Peças

Data
Preço

Este website armazena cookies no seu computador. Esses cookies são usados para melhorar sua experiência no site e fornecer serviços personalizados para você, tanto no website, quanto em outras mídias. Para saber mais sobre os cookies que usamos, consulte nossa Política de Privacidade

Não rastrearemos suas informações quando você visitar nosso site, porém, para cumprir suas preferências, precisaremos usar apenas um pequeno cookie, para que você não seja solicitado a tomar essa decisão novamente.